Search

Nossos filhos, nossos espelhos!

Updated: Jan 4

Diário na Terra:



Como educar crianças em 2021?


Telecomunicações, potentes celulares, vídeo games, escola online ....mascaras, duvidas, mudanças e flexibilidade!


Nunca antes foi tão importante sabermos sobre nós mesmos e sobre a influência que este conhecimento tem sobre os nossos filhos!


2020 nos trouxe ajustes, surpresas, adaptações, e principalmente novas oportunidades para grandes reflexões e mudanças! Novas dinâmicas dentro de casa, novos horários de trabalho, home office, crianças em casa full-time sem no entanto estarem de ferias. O que está sendo solicitado nos que vivemos por hora neste lindo planeta Azul?


Uma nova visão de como tudo pode funcionar diferente? Um novo olhar para o tempo e para a vida, afinal definitivamente não podemos controlar nem dirigir e muito menos prever o nosso futuro, por mais controle que imaginemos ter? Sim, uma nova atitude é esperada em relação as nossas crenças, de fato a todas elas!


Quem perdeu o trem na estação de 2020 e não se preocupou em se olhar e avaliar o que anda carregando como entulho, terá que se esforçar muito ate o próximo trem passar...


Para quem não teve medo de se olhar de frente, vamos lá:


Nada melhor do que quem nos acompanha para nos mostrar o que não vemos em nós mesmos, não é? Para o bem e para o mal.... Sao os nossos ESPELHOS. Podemos terminar um relacionamento que se torna disfuncional, mas não podemos deixar de ser pais e muito menos trocar nossos filhos.


Portanto vamos olhar para o que e para quem estamos ajudando a construir....


Que tipo de pais são vocês? Daqueles que sempre se ocupam de algo e se dizem cansados e os mandam brincar no quarto? Permitem que se percam em jogos e celulares porque e mais fácil?


Antigamente "viver sozinho" era considerado sinônimo de pessoas “fortes, independentes e bem resolvidas”, mas com o passar dos anos isso se mostrou dramático e distorcido, e problemas existenciais e psicológicos ja estão sendo rechecados e precisarão ser resolvidos....pois nos somos "a tal da próxima geração dos nossos pais", os adultos, resultado das varias distorções de antigamente.


Pessoas sozinhas são mais egoístas, críticas, tem dificuldade em conviver com quem não se submete a elas, e são mais controladoras. Ninguém briga ou discute consigo mesmo ao se ver no espelho, não é? O desafio não é vivermos sozinhos e sim em comunidade, inseridos no grupo, mais adequados e realizados!


Também somos a geração que carrega a falta de resolução destes conflitos transgeracionais, e não por acaso criamos filhos que nos representam em gênero, numero e grau daquilo que não resolvemos e escondemos!


Nos ja pudemos perceber que somos nós, adultos deslumbrados com as ultimas gerações tecnológicas, que estávamos desconectados do presente e vivendo erradamente com os avanços do nosso tempo. Também testemunhamos que os nossos filhos e netos ja nascem sabendo como conduzir um "device", muito melhor do que nós mesmos. Isto significa que devemos olhar para o outro lado desta questão, e aprender o que poderá ajuda-los a serem adultos mais integrados e conscientes do que somos!

Vocês ja pensaram que entre 2018 - 2019 o numero de depressões diagnosticadas, suicídios e desequilíbrios mentais nas mais variadas categorias, fizeram mais vitimas do que o tal vírus deste ano de numero 4? Mas para olhar isto tudo de frente precisamos nos reformular, pois educar nossos filhos dentro da antiga realidade custara muito caro emocionalmente e em sanidade mental. Querendo ou nao teremos que nos ajustar a esta nova realidade, e para isso será necessário uma nova postura para nós mesmos e para com eles.


O maior desafio esta sendo exposto a olhos vistos em nossa sociedade, apesar deste assunto estar sendo tratado como um mero defeito "genético-tecnologico"!

A tristeza, a angustia, a depressão, a dispersão, a dificuldade em amadurecer de maneira saudável e a alienação existencial deixou de ser "coisa de adulto" para se transformar no problema do século, atingindo a todos nos e também as nossas crianças!


Inacreditavelmente, apesar dos avanços científicos do nosso tempo, pouco se ouve da classe medica ou cientifica o alerta para o que eu costumo chamar de " a doença da alma esquecida".


Voce sabe o que sua alma deseja fazer aqui? Voce sabe qual a razão de sua vida? Você sabe reconhecer o que sente e o que trás dentro de si mesmo? Ou acha que tudo isso é papo de hippie esotérico e que voce anda ocupado e tem mais o que fazer..? Você tem ideia do que ano carregando em seus porões internos nos ultimo 30-40 anos? Pois bem, este é o principal gatilho que a "doença da alma esquecida" necessita para manifestar seus dolorosos e intensos sintomas. Também não por acaso este ano de 2021 é um ano intensamente conectado com as redes sociais, com a tecnologia, com a mudança e o novo!



Voce TEM que aprender a reconhecer e a identificar seus sentimentos, por mais estranhos que eles sejam. Somente desta maneira você sera capaz de ensinar seus filhos e netos a fazer o mesmo! Portanto vamos começar a treinar melhor o nosso bem estar, a ponto de podermos facilmente ensinar aos nossos pequenos o que podem fazer com a alma deles quando, e se, ela começar a gritar....


Quando seu filho ou filha quebra um brinquedo, o que você faz?


- Repreende a criança?

- Ignora e diz para a criança parar de chorar porque a culpa foi dela?

- Olha para a criança e diz, tudo bem não precisa chorar e a distrai com outras coisas?

- Começa a explicar racionalmente que comprar e ter dinheiro demanda tempo e responsabilidade, imaginando que ela ira acompanhar seus racionais delírios lineares?


Todas as alternativas estão erradas!


Você deve ensinar a criança a ouvir seus sentimentos, sejam eles quais forem, ouvir, reconhecer e nominar o que sentem, e principalmente nao fingir que este "sentir" não e um sentimento importante, porque todos os sentimentos são importantes! De suficiente atenção a emoção ou sentimento que eles expressaram, ensine-os a dar nome e de como é importante o que estão sentindo. Ate mesmo os ataques de raiva devem ser acolhidos e reconhecidos, e não sufocados ou distorcidos, ou mais tarde serão manipulados!


A frustração ou a raiva ao quebrar o brinquedo no simples exemplo acima, ira ensina-los a reconhecer também a frustração, e no devido tempo eles saberão o que fazer em relação a isso. Um adulto que não saber reconhecer a própria frustração ou raiva, se deprime e se angustia, ou explode e ataca, sem saber como lidar com as próprias reações quando as situações não se concretizarem como gostariam quando forem adultos.


Outro sentimento importante que treinamos ao aprendermos a sermos responsáveis com o que temos, é o de dar e trocar, alem do pertencer.... A raiva é outra importantíssima reação que precisa ser reconhecida, e este sentimento tanto quanto o medo e a culpa são fundamentais para a nossa saude emocional e mental.


Pais racionais que negam seus sentimentos nao amadurecem emocionalmente porque protegem a criança interna que carregam, e que cresceu antes da hora; pais permissivos sentem medo de não serem amados e aceitos se exercerem qualquer tipo de autoridade, pais que vivem na superficialidade e não se aprofundam vivem em permanente deficit de atenção e ensinam seus filhos a fazerem o mesmo. Estes pais em nada diferem de pais ausentes, e todos são exemplos de desajustes que causam profundos e danosos resultados aos seus filhos. Crianças treinadas a não escutarem seus próprios sentimentos e a não reconhecerem o que sentem, e o que causou esta determinada emoção, carregara para sempre uma distorção profunda de quem ela é. E ela infelizmente se tornara uma copia dos pais.


Por quê? Porque somente quando reconhecemos e nomeamos o que sentimos podemos mudar, podemos melhorar, aprender, criar, transformar e principalmente liberar saudavelmente o que não é mais necessário a medida que nos tornamos adultos. Você muito provavelmente não foi educado desta maneira consciente e saudável, mas isso não significa que não possa começar agora, e a ensinar aqueles que vem depois de você...


Escolher ser diferente e consciente nao é genético, é opção, é escolha!


Ensine, de o exemplo, de a eles a chance de serem melhores e mais conscientes do que você foi. Esqueça os sermões, as explicações infindáveis, as ladainhas comparativas, os castigos, ser o dono da verdade, e principalmente as crenças de que superficialidade e de ignorância.


Os nossos filhos somente aprendem com o nosso exemplo, assim como nós aprendemos dos nossos pais, e eles com os pais deles....



Este é o maior presente que podemos dar a quem amamos, o Poder de saber o que possuem dentro de si! O Poder de reconhecer frustrações, raiva, alegria, compaixão, tristeza, culpa...sem precisarmos utilizar mecanismos de fuga, sem usar o outro para carregar o que temos dentro de nos, tao escondido e amordaçado.


O nosso mundo está repleto e abarrotado de pessoas que não sabem o que sentem, que vivem em repetição automática e condicionada, e que mal sabem o que fazer com seus próprios conteúdos desconhecidos. Muito menos sabem lidar com qualquer nível de sentimentos e transformação de uma maneira saudável e curativa, por isso não reconhecem precocemente os gatilhos que geram incontáveis sintomas e buracos psicológicos e mentais.


Vamos assumir e nos comprometer com a existência e o tempo que temos por aqui, porque não viemos em vão, é nossa responsabilidade mudar, viver e ensinar através de quem somos...


Que 2021 nos abençoe a todos, e que possamos abençoar aos mais jovens que vieram depois de nós....afinal estaremos participando de um mundo muito melhor!



Cynthia france











39 views0 comments

Recent Posts

See All