Search

Pertencemos ao Mundo....

Updated: May 27



Diário na Terra - Janeiro de 2020:

Tenho ouvido e lido novos posicionamentos e reações a respeito do que estamos vivendo e alguns assustam, humanitariamente e sistemicamente. 

O COVID-19 não “apareceu” do nada, e não falo das intervenções ou instrumentos humanos, tão necessários em qualquer tipo de manifestação coletiva. Ainda que imaginemos egoicamente sermos os únicos, poderosos e escolhidos dentro do nosso imenso Universo, acreditem, somos bem pequenos. Insignificantemente pequenos, quando nos vemos egoisticamente e individualmente. 

Estamos inseridos dentro de um movimento coletivo, e deveríamos nos esforçar para além do obvio ( precaução e procedimentos de transmissão..), a também colocar toda a nossa atenção na razão, de estarmos lidando com um advento que a internet já havia nos mostrado, sem que nos déssemos conta: 

Estamos aprendendo na prática viver com o intemporal. E deve ter uma razão universal para que isto esteja acontecendo. 

O aparecimento de um vírus que pelas razoes obvias atinge a todos nos, globalmente, num momento em que temos necessariamente que aprender a lidar com varias transformações geracionais, torna este momento único! 

1-Devemos compreender que estamos aqui de passagem e que voltaremos todos para casa, seja la o nome que queiramos dar a nossa própria origem.

2- Não estamos sozinhos. Nem dentro de uma família, nem participando de uma comunidade seja separada por fronteiras, idiomas ou idiossincrasias, nem nascendo num planeta onde a maioria acredita estar abandonado, a própria mercê de um Universo magnifico e extraordinariamente imenso. 

Co-habitam conosco, sem sombra de duvida, muitas vidas, muitas dimensões e muitas verdades independente de credo ou etnia de cada um. 

Partindo do principio quântico de que sistemicamente só temos a doença de que o nosso corpo necessita, o mesmo acontece com o nosso planeta, e consequentemente com a nossa pequena civilização! 

Vamos as questões: A China, sendo um pais com rígidos e terríveis padrões de exclusões, brindou ao mundo todo o seu sistema, e não houve um único ser vivo neste planeta que não tenha usufruído vantajosamente de suas regras.  Governos de todo o mundo, empresários de todas as categorias, políticos de direita e de esquerda, e consumidores, se beneficiaram de fabricas com trabalhadores em sistemas de escravidão,  além de comunidades inteiras em precárias condições financeiras, de saúde e de direitos civis e humanos.

Ir ao Dollar Tree e comprar seus produtos, significa exatamente a mesma cota de responsabilidade de quem  compra uma bolsa original de qualquer grife, onde a tal marca mantem suas fabricas, gerando mais e mais lucros nos países de exclusão, e estão incluídos nesta categoria o Paquistão, Vietnan e a India em iguais proporções!

Será possível acreditar que o coletivo, incluindo os próprios governos que foram coniventes com a divulgação de que um “surto de gripe” seria fácil de ser controlado não oferecendo

nenhum tipo risco de epidemia as próprias naçoes? Ou com pessoas que ainda desrespeitam as condições sistêmicas desta situação e se julgam fora do grupo de risco?  Ou o que dizer sobre as pessoas que intensificaram o pânico e o medo, numa civilização ainda tão primitiva e comandada pela exclusão e falta de amor?  

Quem não participou de conversas  onde o tema era a raiva e o ódio pela China, que começou a destruir o mundo ocidental?”

“De como a China quebrou os comércios da época?  E as bolsas de valores? ” ,“O que aconteceu com o mundo depois que a China invadiu o ocidente e partilhou com todos nos seus sistemas de dor, escravidão, exclusão, medo e pânico?  

Quanta raiva a China recebeu do mundo, enquanto todos nos consumíamos e consumimos seus produtos, usufruindo e partilhando assim do seu sistema....

Este evento coletivo esta nos mostrando muita coisa. O vírus COVID-19 obviamente não exterminara a humanidade, portanto temos que aprender com o que esta acontecendo!

Somos sim corresponsáveis por tudo que diz respeito a China!

E enquanto não nos alinharmos como civilização Humana, estaremos submetidos as reações sistêmicas, que estão acima da nossa pequena e restrita compreensão.

Querer responsabilizar a China sobre a “manifestação física” do COVID-19, significa exatamente a mesma coisa que dizer que o Iphone que eu tenho em minhas mãos e utilizo, não tem nada a ver com eles (!).

Mantermos a exclusão ira dificultar ainda mais o nosso aprendizado e a nossa reintegração. E imprescindível nos reposicionarmos, amadurecermos, crescermos e assumirmos o DESTINO em nossas MAOS, sobre a nossa historia! So assim daremos movimento a esta ordem.



Não estou falando de punição, muito menos de uma suposta “ira” de um deus terrível disseminado em alguns grupos. Falo de inclusão e de Pertencimento!  Esta e a primeira lei do que esta acima e atrás de nos, na nossa historia e dentro do nosso grupo. 

O nosso lugar no mundo deve encontrar uma saída digna e uma solução inteligente, porque merecemos isso em 2020!

Claro que não devemos assumir o que a China fez, mas sim devemos assumir o que fizemos e como usufruímos, com o que a China fez. Olhar e reconhecer liberta!

Utilizarmos a quarentena para descobrirmos e aceitarmos a nossa responsabilidade, dentro da evolução como raça

Humana, e o que conta agora! Temos que olhar o mundo de uma maneira diferente.  Temos que aprender definitivamente que o que acontece dentro, acontece fora, e o que se manifesta acima, se manifesta abaixo e inversamente, e que estamos sim, totalmente conectados uns com os outros! 

Despertar significa compreender que o nosso retorno a essência e uma ordem em constante movimento, e que de maneira alguma significa a estagnação sugerida por supostas "integrações". Ou ainda que isto somente ocorrera através de experiencias ou vislumbres sublimados.   

HA AMOR suficiente para todos nos,  e compreendermos  que HA ALGO MUITO MAIOR ATUANDO, significa reconhecer a porta aberta que temos diante de nos! 

Vamos acordar, enquanto estivermos passando por aqui! 

Paz e Luz a todos nos! 


Cynthia france

0 views

2021  created  by Cynthia france