Search

Tensão significa Transformação....

Updated: Aug 1


Diário na Terra.....


Ca estamos entrando num túnel um pouco mais estreito....

A dor, a crise, a angustia e as perdas são parceiras e caminhantes frequentes da nossa civilização...não sei dizer se porque entendemos assim, ou porque assim deve ser...

De qualquer maneira é a partir desses sentimentos companheiros, que podemos refletir

Afinal mesmo quando temos certeza de que estamos fazendo algo coerente, a gente se detém e se questiona....isto esta certo ou errado? Devo ir ou ficar?

Eu pessoalmente acredito que há um padrão, e padrões são agentes de transformação

De qualquer maneira neste fim de semana, alem de uma Lua Cheia, fazendo explodir pensamentos distorcidos e emoções duvidosas, voltarão a se criar tensões energéticas que permanecerão pelos próximos 40 dias, e que mesmo que nós aqui do Planeta azul, só consigamos identificar as manifestações obvias destas tais tensões quando ficamos doentes, ou quando algumas das instituições as quais estamos submetidos começam a tremer, isso não significa necessariamente que não existam outras maneiras das tais tensões se manifestarem.

Uma serie de informações vieram de varias maneiras esta semana, gente resistindo a vibrar numa dimensão pacifica, visões distorcidas dos relacionamentos interpessoais, resistências um tanto arcaicas para o autoconhecimento e o mais importante, como o ser humano se posiciona sempre de maneira agressiva e antagonista aquilo a que resiste e que o amedronta. Pois é precisamente neste momento que a visão sistêmica se impõe imperiosa e maciça, nas necessidades e nos acontecimentos diários.

Nossas experiências individuais, usufruídas anteriormente ou não, irão nos forçar a abrir espaço para as experiências coletivas, e não será e nem esta sendo perguntado se alguém concorda ou não! As leis do movimento e da evolução estão no comando, e não as nossas pequenas idiossincrasias pessoais. E para que não fiquemos girando em círculos repetitivos dentro da nossa própria historia Humana, a única saída é desenvolvermos um “olhar sistêmico”. Não um olhar com scripts, e sim um novo Olhar, mesmo porque neste momento onde as terapias se mostram fundamentais para as nossas reorganizações interiores em tempos de crise, utilizar padrões sistêmicos e psicológicos, nos colocara em scripts de repetições, e num curto espaço de tempo estaremos novamente enredados nas repetições.


Hoje o sentimento de inadequação e de exclusão não é pessoal, é coletivo. E se não iniciarmos um caminho na criação de um mundo mais integrativo e participativo, estaremos assinando acordos visíveis e invisíveis para reviver as velhas situações que nos atormentam com uma roupagem modernista: Quem ai precisa de novas guerras? A 1* e a 2* recheadas de outras tantas vividas isoladamente em países diversos, já não foram suficientes?

Numa civilização recheada de separações, preconceitos, etnias, imigrações, raças e abuso de poder, um holocausto e vários guetos já não foi suficiente?

E o que não dizer sobre as epidemias e catástrofes coletivas, e a nossa estreante participação numa pandemia global, estaríamos precisando de mais?

Para o empobrecido grupo que só tem óculos para o mundo material, este momento econômico, que esta sendo citado pelas fontes encarregadas como pior do que a grande depressão de 1929, não esta sendo suficiente a impulsiona-los a trocarem seus óculos?

E o que dizer do grupo do outro lado, que se manteve usando os óculos cor de rosa, acreditando e pregando que a salvação estava em negar a integração e a vida que acontece aqui embaixo na Terra..?

Nós não precisamos nos livrar da nossa historia, mas não podemos ignora-la, e muito menos fingir que não existiu.... precisamos sim olhar de frente e reconhecer a necessidade de transformação. Tudo aquilo que foi utilizado, argumentado, defendido e guerreado, nos deixou exatamente onde estamos neste momento, portanto a questão é:

O que devemos manter e o que devemos liberar?

Sinto muito em reafirmar que a única maneira saudável, no presente e no agora, é desenvolvermos uma visão sistêmica. Sem isso será impossível olharmos com clareza e desprendimento para o que temos acreditado, criado, para o que estamos carregando, e aprendermos a nos posicionarmos de frente para a LUZ e sem medo do que escondemos.


Naturalmente é desnecessário reafirmar que toda essa confusão existencial, individual e coletiva, se deve a nossa resistente ignorância, porque a Vida como Fonte, é ainda incompreensível para todos nós, apesar de sua inquestionável Existência e Realidade.

Quanto mais adequados ao nosso verdadeiro lugar, maior será a nossa capacidade de entender que ha muito, sem necessidade de se entender tudo....mas que isto não nos torna mais vulneráveis nem mais insignificantes. Esta é a hora de escolher o caminho para mergulhar dentro, experimentar o desconhecido, tatear sem entrarmos em pânico.


Precisamos deixar de separar e dividir nossas experiências em hippies livres e ricos aprisionados; em homens e mulheres; em gêneros certos e errados; em latinos e europeus; negros e brancos....etc sem fim.....afinal acima de nossas entupidas e restritas alegações, estamos TODOS AQUI AO MESMO TEMPO! O que será que isso quer dizer, realmente?

Para refletirmos sobre nossa temporada aqui, basta olharmos para o lado e constatarmos como estamos vivendo e para onde estamos indo.... e se queremos ficar no mesmo lugar repetindo tudo numa roda sem fim...

Não se detenha, principalmente nos limites das tensões atuais, saiba escolher! Olhe sistemicamente para a sua dor, geográfica e física; olhe sistemicamente para a sua resistência e para aquilo que você evita fazer e o porque; olhe para a sua historia, sem óculos; olhe para a historia que você carrega, sem medo e sem lado!

Não esqueça, os lados nos dividem...e se nos dividem também nos fragmentam....

Sim, nos podemos escolher ser mais, melhores e inteiros, sem que isso implique sermos perfeitos...ate porque, compreender do que trata a perfeição é de fato papo para uma outra historia!


Cynthia france

32 views

2021  created  by Cynthia france