Search

Vivendo pela Metade

Diário na Terra:



Vivemos separados de nos mesmos, e se observarmos atentamente o que acontece do lado de fora poderemos entender perfeitamente o que anda acontecendo do lado de dentro.


As pessoas ainda vivem focadas em concertos, revoluções em crises externas acreditando que determinada situação, ou este ou aquele partido politico, ou esta ou este procedimento irá modificar o mundo num curto espaço de tempo, quando a revolução e a mudança começa literalmente dentro de cada um de nós.


No próximo sábado teremos a nossa disposição a extraordinária força curativa de uma Lua Cheia no expurgativo signo de Virgem, vibrando com a energia do novo, portanto temos a oportunidade para melhor utilizarmos o nosso discernimento com o que fazer, e com o que não fazer, o que manter e o que liberar...


Oportunidades não faltam, basta olhar o mundo e se perguntar onde voce esta carregando seus dogmatismos, onde há excesso de poder e onde ha falta, onde ha racismo e onde a permissividade, e acima de tudo que está gerando e alimentando sua pseudo segurança do que imagina necessitar?


Existem muitas experiências em nossa jornada humana, e na maioria das vezes achamos difícil esquecer parte delas, em especial aquelas que deixaram feridas, mas que insistimos em carregar e que permanecem dançando em nossas vidas. Isso acontece especialmente se tentamos negar o que aconteceu embalando a tal situações com sentimentos que nos obrigam a fazer "determinada coisa" ou a "sentir de determinado jeito". Você já parou para refletir no que gera divisão em sua vida? No que está te atormentando hoje? E no contra ponto você ja parou para pensar no que tem gerado bem estar e integração? E o que está gerando união?


Pois bem, como eu disse acima o primeiro passo é revisitar o que você anda carregando em carbono, porque acredite você ou não há muito amor a nossa disposição, só não conseguimos ver por que ficamos obsessivamente mergulhados nas formações mentais e morais que nos foram oferecidas de tempos em tempos por vidas a fio.


Portanto pergunte-se, o que está mantendo você separado de si mesmo e do AMOR?


Não estou falando do amor religioso, piegas ou carregados de certos e errados, de sermos bonzinhos e mauzinhos, nem do amor carente que não nos alimenta mas nos mantem enredados, nem do amor romântico que nos une a nos mesmos através de uma única pessoa e que de maneira geral supre algo que não conseguimos lidar em nos mesmos, muito menos estou falando sobre o amor maternal, carregado de teorias de que somos perfeitos e infalíveis, e que nos impôs a doutrina de que termos filhos e boas intenções bastam para nos livrar do tão necessário auto conhecimento e do fogo do inferno.


Falo do AMOR, aquele que vem sem precisar suprir carências, sem exigir anulações, sem causar abandono, cansaço, culpa, ou seja lá o que for. AMOR é uma vibração extraordinária, tão alta que temos dificuldade em compreender, reconhecer e nos conectar enquanto carregamos de "senãos". Sei que e difícil entendermos esse AMOR, porque acreditamos que amor é perdão, é aceitação, é esquecimento, é compaixão....é nos vestirmos de santos numa vida Humana.


AMOR é outra coisa.....e se por alguma razão conseguimos entrar em sua frequência, nos deparamos com algo inexplicável, e que se mantem além de nossas pequeninas explicações. Esta energia nos alcança e vibra numa potência completamente diferente, e apenas nos abraça. Quando tocados por este abraço carinhoso e aquecido descobrimos como vivemos enredados em primitivas ilusões, enredados em envolvimentos desconexos e tão miseravelmente limitados e chamamos tudo isso de amor.


De repente percebemos que esta energia além de sempre ter estado lá, a nossa disposição, nos envolvia e nos aquecia todo o tempo, e diante desta descoberta, constatamos chocados que nunca estivemos sozinhos! Sim, nos nunca estivemos sozinhos. E desse AMOR que falo!


Pois é! Parou para pensar a respeito? Pois então comece a refletir sobre isso, alias reflita sobre tudo que o mantem caminhando no automático junto com os outros, com medo de sair do curso, de ser diferente, de ser observado, de ser evitado pelo “rebanho adequado”, de ponderar o certinho, de so sentir o que é bom, de perdoar seja la o que for, e você ficara chocado ao perceber como tem carregado valores "esquizóides" por tanto tempo.


Não desperdice este momento achando que fez tudo errado, entrando na mao da culpa e da auto punição, ao contrario, saia correndo do péssimo habito de se dividir e de dividir a vida em dois: pobre e rico, bom e ruim, muito trabalho e pouco trabalho, vida pratica e vida ilusória, meditação e trabalho, fortes e fracos, realidade e ilusão....



Se conseguirmos compreender como essas divisões acentuam nossas mutilações mentais e emocionais, daríamos suspiros de alívio e um grito de liberdade dizendo: CHEGA!


Estas constatações somente servem para você perceber que quando se divide também se anula, e passa a viver pela metade. Tudo pode ser possível, inclusive o desconhecido, mas o problema é a negação ou a destruição daquilo que não entra na sua realidade! Quando você não entende que a sua realidade pessoal não passa de algo pela metade para um outro alguém, e que são exatamente essas metades que te mantem ignorante em relação a muitos outros dos seus aspectos, você se surpreendera ao constatar que anda defendendo coisas pela metade, incluído a si próprio.


Temos sim muitos aspectos dentro de nos que não aceitamos, mas eles só serão vistos imparcialmente e de uma maneira integrativa quando você puder se olhar sem medo do que irá encontrar, e com mais aceitação. Este movimento tem que começar por você e para você! Não existe nenhuma possibilidade de você aceitar algo novo, ideias novas, outras possibilidades e experiências diferentes, se não começar por si próprio.


Este momento em nosso adorável planeta azul é propicio para saber onde você guardou a parte de si mesmo que não aceita, quais seus aspectos que não tolera, e que só enxerga nos outros: alguém se sabota? te trai? Deixe cair por terra os falsos conceitos que andou vociferando como verdadeiros e que necessariamente envolveu suas questões repetitivas e conflituosas em sua vida pessoal. Hora de abandonar as máscaras que andam ocultando seu outro lado, seu lado tirano, controlador, preguiçoso, e se modificar aquelas situações que te mobilizam, que te amedrontam, que te causam dor ou exclusão. E se você andou empurrando para dentro de alguém, ou de algum lugar, para não ter que assumir a responsabilidade de mudar e criar sua própria vida, do jeito que que,r e sem ferir ou mutilar alguém, chegou a HORA!


Ate que acorde, você estará carregando explicações e justificativas “do porque estar vivendo tal coisa ate hoje” ...


Andar em direção a este confronto é o único caminho saudável para você compreender algo sobre reintegração. Não se conserta o mundo pelo lado de fora, cada um deve dar o passo para a mudança e iniciar o processo a partir de si e de dentro. Sim, eu sei que não é nada fácil entender e aceitar que temos em nos um pouquinho de cada ser humano que vive neste planeta. Temos medo de algo sim, e ressoamos com os medrosos, temos coragem para algo pequeno e vibramos como os corajosos, temos preconceito sobre muitas coisas e nos alinhamos aos racistas...e por ai vai!


E assim que funciona, caixas e mais caixas de conceitos, somente conceitos, mas que carregamos como se fossem a nossa vida e a verdade única existente.

Chegou a hora de se curar, e como sempre o Universo vem em nosso auxílio, empurrando você a encontrar um pouco daquela coragem que enxergou em outro alguém e que fez seus olhos brilharem, utilize essa coragem e jogue todos estes entulhos no lixo, porque não passam disso, lixo.... e lixo causa separação.



O AMOR unifica, as crenças nos dividem , nos separam, afinal aceitando ou não, esta é a única razão de nossa jornada por aqui....



Luz para todos nos,


Cynthia france

8 views0 comments

Recent Posts

See All